domingo, 11 de setembro de 2011

Hotel Ibis (Congonhas) - São Paulo/SP


Vista do Hotel Ibis na passarela do Aeroporto de Congonhas
Bom, caro leitor internauta, hoje vim dar mais uma dica de acessibilidade: Hotel Ibis (Congonhas), em São Paulo. Na primeira vez que me hospedei no Ibis (em abril desse ano), não fiquei num quarto adaptado. Apesar de o hotel dispor de 4 quartos acessíveis, na época estava acontecendo a feira Reatech, então deduzi que todos estariam ocupados e, além disso, a acessibilidade em banheiros para mim é dispensável - ou seja, com certeza haveria quem precisasse mais que eu. Dito e feito. Já nas férias de julho, eu pedi um quarto adaptado para matar a curiosidade e postar aqui para você. Contei com a companhia e dotes fotográficos da minha amiga linda (e paulista) Gisele Nunes. 

Como você pode ver nas fotos, há barras próximo ao vaso sanitário e na pia. No quarto comum, a pia é uma bancada de mármore, bem diferente dessa. O espelho é inclinado para que um cadeirante possa espelhar-se. O chuveiro também é adaptado e há duas opções: ou você usa um banco que é chumbado na parede (e que se abre) ou você usa uma cadeira de banho que fica disponível no quarto. Não há box ou degrau próximo ao chuveiro, apenas uma leve inclinação para que não haja o acúmulo de água. O piso do banheiro é antiderrapante em ambos os quartos (adaptado ou não). 

E eu, curiosa que sou, resolvi tomar banho na tal cadeira de banho que nada mais é do que uma cadeira de rodinhas (mesmo!) com uma tampa de vaso. Aqui faço uma pergunta, como a pessoa toma banho se estiver sozinha? A rodinha da cadeira de banho é muito pequena, não dá pra manejá-la. Que tal amarrar um lençol e assoprar até chegar no banheiro? Seria um tipo de "cadeira de banho à vela". Gente, fiquei com muito medo de tomar banho naquela geringonça e ainda tive que contar com a gentileza da Gisele. Aliás, quem é cadeirante, por favor, tiraa essa dúvida minha: a cadeira é realmente muito insegura ou eu é que não estou acostumada mesmo? No fim do banho, valeu a pena a experiência e as risadas que eu e a Gi demos tentando usar a acessibilidade adequadamente.

A circulação no quarto é bem confortável, inclusive para um cadeirante... uma grande escrivaninha fica próxima à janela, o frigobar fica numa altura razoável e a televisão também. Não há tapetes, o que facilita se a pessoa estiver com a cadeira. Quanto ao hotel e ao quarto adaptado, tenho apenas duas observações: 1. todos os quartos adaptados são no final do corredor e isso é muito, mas muito longe do elevador. Em caso de emergência, já era pros 'matrixianos' e 2. tem um carpete bem grosso que reveste os corredores, o que atrapalha a locomoção de um cadeirante. No resto, o Hotel Ibis é uma ótima opção. Não há degraus no hotel, os serviços são ótimos e a comida é maravilhosa. Além disso, essa unidade fica ali do ladinho do aeroporto de Congonhas, há 100 metros. Ah, e o melhor: o preço também é acessível. Caso queira ganhar um descontão, é só fazer a reserva no site com, no mínimo, 20 dias de antecedência.

Hotel Ibis (Congonhas)
R. Baronesa de Bela Vista, 801 - Vila Congonhas
CEP: 04612-002 São Paulo/SP
Site: http://www.accorhotels.com/pt/hotel-3718-ibis-sao-paulo-congonhas/index.shtml

Um comentário:

  1. Oi Kaká! Parabéns pela postagem, apesar de não ser cadeirante você mandou bem no test-drive! A cadeira de banho de rodas pequenas é mesmo desconfortável e não dá para tocar sozinho, mas quando se é abusado (como eu) dá-se um jeito, como num hotel que fiquei em Brasília, eu me locomovia nela puxando pelas paredes e quinas (detalhe que meus braços são enooormes). Mas é assim que me locomovo sozinho nessas cadeiras, cato uma quina aqui, um móvel ali e me viro. A aventura é mais perigosa devido à instabilidade da cadeira, mas como eu gosto de aventura...

    ResponderExcluir

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!