quarta-feira, 4 de maio de 2011

Essa vaga não é sua nem por um minuto!

Caro leitor internauta, outro dia fui pega de surpresa no Facebook com a tal foto abaixo postada no mural de um colega meu. Imediatamente cliquei no link e tratei de comentar a foto. Foi impossível conter minha revolta com campanhas ridículas, camufladas de 'educativas' como essa. Entendi perfeitamente que a intenção do autor dessa insensatez foi protestar contra quem pára indevidamente na vaga de deficiente, porém a forma como foi feito virou apologia descarada ao preconceito com os deficientes intelectuais.

Fiquei extremamente chateada, eu trabalho com a Educação Especial e conheço, de perto, a luta para a inclusão da pessoa com deficiência - sobretudo, a intelectual. Não achei legal essa piada. Primeiro porque a nomenclatura correta é 'deficiente intelectual'. E depois, porque essa placa foi uma ofensa aos deficientes intelectuais. Onde já se viu utilizar esse tipo de deficiência para ridicularizar os outros? Respeitar essa vaga é uma questão de EDUCAÇÃO, não de capacidade cognitiva. Teria que ser dito 'eventualmente usado por MAL EDUCADOS'. Tenho plena convicção de que nenhum dos alunos com os quais trabalho na Apae, por exemplo, teria a audácia de desrespeitar a sinalização. Mandei um comentário ao meu colega que, posteriormente, me respondeu desculpando-se e também ao colega dele, de quem ele havia compartilhado a foto. O moço, que eu não conhecia até então, também desculpou-se e prometeu fazer uma retratação pública (ainda estou esperando que isso aconteça).

Raramente pessoas com deficiência intelectual podem defender-se, principalmente, do preconceito. Então gastei todas as minhas energias naquele dia para protestar e achei que merecia um post no blog porque quanto maior a divulgação, maior a chance de concientizarmos, adequadamente, as pessoas. Fazer uma foto dessas é pura falta de bom senso e respeito. Acho que minha atitude é questão de cidadania e compromisso profissional. Se você também se revolta com isso e com quem estaciona em vaga de deficiente sem ter o adesivo, assista e divulgue o vídeo ao lado. É uma campanha séria e bem feita.

Superbeijo.

* Quero agradecer aos leitores que, pelo segundo ano consecutivo, indicaram o meu blog ao Prêmio Nacional do Top Blog. Valeu!

Um comentário:

  1. Karlinha, como já comentei no Face e o faço aqui novamente: Vc foi muito feliz em levantar esta questão. A pessoa que enxertou o final da placa deve ter percebido o erro que cometeu.
    É legal ter pessoas "assim como vc" que não deixam passar essa pisada de bola.
    Ronaldo Caparroz Garcia

    ResponderExcluir

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!