terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Casa adaptada

Buenas noches, caro leitor internauta!

Como vai seu início de semana? O meu está um 'ó-do-borogodó', porque hoje minha internet está cansando a beleza que eu não tenho. Está aí uma das poucas koisas que me irritam de verdade: quando umas dessas tecnologias não funciona... tipo, controle remoto, internet... enfim, essas koisas que surgiram para facilitar a vida e não para levar a um colapso nervoso quando deixam de funcionar. Mas força na peruca, já que cabelo é o que não me falta.



Hoje vim contar para você como é a casa de um amigo meu que é cadeirante. Eu já falei dele aqui para você, mas vamos recapitular: o Vanderlei casou em novembro com minha amisíssimade infância, a Andresa, a qual eu fui madrinha de casamento. Bom, o Vanderlei ficou paraplégico há 15 anos num acidente de moto, mas é mais um exemplo desses tantos que vemos por aí. Ele tem uma vida normal, se vira bem sozinho, dirige e trabalha. Não posso deixar de comentar que a igreja onde eles casaram e o salão onde fizeram a festa possuíam rampas, o que facilitou a vida do noivo e a minha. Quando ele e a Andresa resolveram construir a casa, claro, tiveram que pensar nas adequações necessárias para que ele tivesse boa mobilidade, praticidade e conforto na própria casa.


No último sábado, toda a galera que se organizou para dar o sofá de presente aos noivos foi convidada para apreciar os dotes culinários da recém casada e, claro, inaugurar o tal sofá (como você pode ver na foto). Como é de praxe, eu sempre estou acompanhada da máquina fotográfica e fiquei atenta à acessibilidade. A casa deles foi projetada para ter bastante espaço, possibilitando a circulação do Vanderlei por todos os cômodos. Nas entradas não há degraus e as portas possuem a medida mínima ideal de largura (0,80cm) para ser considerada acessível.



Aí eu fotografei o banheiro da suíte do casal e achei uma idéia muito interessante a de colocar o vaso sanitário dentro do box. Eu nunca tinha visto um banheiro assim. Repare que ele usa uma cadeira comum (e não a de banho específica), e também não há barras de inox. Isso retrata a forma com que ele se adaptou para executar esse tipo de tarefa. A garagem eu não fotografei, mas ele fez medindo o carro com as quatro portas abertas, assim, ele pode sair de qualquer porta sem aperto. Na cozinha, há uma parte do balcão que eles mandaram fazer sem prateleiras na parte inferior e com portas de correr para que ele pudesse encaixar a cadeira e fazer um lanche, por exemplo, sem precisar usar a mesa grande (veja a foto). O mesmo deveria ser feito na parte da pia para que ele também ajudasse a lavar a louça, mas dessa ele se escapou... risos.


Bom, quanto ao rango tenho que dizer que minha amiga deu um show. Andresa arrasou nas lasanhas e aproveitou para usar todos os presentes de casamento: faqueiro, jogo de panelas, refratários, copos, kits de sobremesa, etc... risos. Assim como também é um show ver um casal tão unido, cheio de amor e alegria. O Vanderlei é um cara muito pró-ativo, resiliente e perseverante, que eu admiro muito. E a Andresa é uma mulher de garra... quem vê nem acredita que a gente inúmeras vezes fez xixi nas calças de tanto rir quando era adolescente. Ops, não era para contar, né amiga? Escapuliu... risos. E o sofá? Ah, o sofá é ótimo, muito confortável e me aturará muitas vezes (sem xixi nas calças porque eu já estou bem velhinha para isso, eu juro!).

Ótima semana, queridos!

6 comentários:

  1. Olá Kaká, bacana a forma como você descreveu este post. Uma casa adpatada nem sempre precisa ser construída contando com todas as regras,o que pode se tornar uma economia no bolso também - claro que em casos particulares ao contrário dos órgãos públicos. O importante é a adaptação da pessoa que irá utilizá-la conforme suas nescessidades, como a do banheiro, achei o máximo. Quanto a tecnologia é assim mesmo, ela vem pra nos ajudar e nos deixa de mãos atadas quando mais precisamos - contraditório não? Um bjo grande da L@ine.

    ResponderExcluir
  2. Olá Boa Tarde !!!

    Meu nome éh Vanesssa mais pde me chamar de Cat !adorei seu blog ! faz pouco temp que reslvi buscar coisa para me tornar mais independente e a internet esta me ajudando muito blogs com o seu me dao muita força pra me impor diante de preconceitos e dificuldaes que pessoas sem noção costumam por no caminho parabens !!!

    Ps: desculpe xeretar no seu blog rsrs

    ResponderExcluir
  3. Oi Kaká, muito bacana sua forma de avaliar as adaptações e ótimo compartilhar com todos aqui. Eu moro em apartamento e adaptei o banheiro também, mas mesmo assim preciso manobrar um pouco pra entrar e sair dele. Ótima essa ideia de colocar o vaso no box, reduz as manobras e agiliza o "serviço" rsrs
    Parabéns ao Vanderlei pelas adaptações (e pela malandragem de evitar a pia) e pra você pelo belo post! Beijão!!

    ResponderExcluir
  4. Hola amiga, buenos dias!!!

    Adorei a casa dos seus amigos. Acredito que é para isto que tem a tecnologia (viva os arquitetos modernos!).

    E qual sobremesa paulista a senhora levou heim?

    BEIJOS

    ResponderExcluir
  5. Kaká, passa lá no meu blog, tem presentinhoooo. Bjos da L@ine.

    ResponderExcluir
  6. chica, q saudades do seu blog.. q saudades de vc...

    *feliz restin de domingo ae...

    besos.

    ResponderExcluir

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!