terça-feira, 19 de outubro de 2010

Tahiti Restaurante (Guarujá/SP) - PERFEITO


Feliz terça-feira, caro leitor internautaaaaa! Tá bom, nem tão feliz assim já que estamos no horário de verão. Eu sei, eu sei, é uma chatisse, né? Às vezes me pergunto se essa mudança no horário compensa às hidrelétricas, porque ao meu corpo, definitivamente, não. E quando nos acostumamos com o danado do horário, ele acaba e tudo volta ao normal. Bom, mas a minha produção filosófica de hoje não se refere a isso, mas sim ao Tahiti, um restaurante que deveria servir de exemplo de acessibilidade aos restaurantes desse país - quiçá, do mundo! Estive pela primeira vez no Tahiti Restaurante quando me hospedei na casa da Renata, no Guarujá, nas férias de julho. Nessa ocasião, foi o Márcio (marido da Rê) quem tirou as fotos, as quais eu nunca recebi (por problemas técnicos... risos) e fiquei impedida de dar essa dica para você, temporariamente.

O estabelecimento fica na Praia de Pitangueiras, em cima do calçadão, na beira da praia. Na beira mesmo, tanto que, se eu abrisse a janela e resolvesse dar uma 'voadeira', certamente cairia com as fuças na areia... risos. É um dos lugares mais procurados do litoral paulista e conta com arquietura e decoração no melhor estilo polinésio. Ao chegar lá, só reparei a rampa de entrada. Até aí, nada de tão surpreendente, não é mesmo? Sentamos e o Márcio comentou que eles tinham cardápio em braile. Opa! Agora sim, meus olhos começaram a brilhar... risos. Eu nunca havia ouvido falar num restaurante que se preocupasse tanto com os 'malacabados'. Achei sensacional, óbvio. Em seguida, o Márcio foi ao banheiro e, ao retornar à mesa, me disse com empolgação equivalente a uma criança em frente a um pirulito colorido: 'Kaká, os banheiros são totalmente adaptados. Põe no blog!'. Olha só, caro leitor internauta, vem acontecendo algo engraçado (e bacanérrimo), quando saio ou converso com meus amigos, três frases típicas aparecem:
1. 'Isso vai pro blog?'
2. 'Isso tem que ir pro blog!'
3. 'Isso não pode ir pro blog!'



Hahahahahahaha... Não pestanejei: fui conferir o banheiro, falei com o gerente e pedi para fotografar e comentar aqui. Apesar de não precisar de banheiro adaptado, eu acho bárbaro quando as pessoas investem nisso. O cardápio em braile eu não vi, pois estava em 'reforma' no Lar das Moças Cegas, em Santos, que é a instituição que confecciona o material. Está bem, eu esqueci de perguntar se alguém lá entende LIBRAS (Linguagem Brasileira de Sinais), só faltava essa mesmo. Já pensou, caro leitor internauta? Aí, sim, meus olhos brilhariam mais que vestido de perua em chá beneficente... risos. Mas, da próxima vez perguntarei sobre isso, prometo. O cara me contou que o restaurante recebe, com certa frequência, 'matrixianos' de todo tipo (deficientes visuais com cães-guia, os tradicionais cadeirantes e os que possuem a 'lataria' meio amassada feito eu... risos). Bom, depois do 'conversê' com o gerente e uns garçons que estavam por ali, preenchi a famosa ficha de satisfação do cliente e deixei o endereço do Koisas Com Ká. Semanas mais tarde, recebi dois e-mails: um do pessoal do SAC perguntando se eu precisava de alguma informação ou foto para fazer a postagem; e outro do dono (sim, do dono) querendo saber se já tinham entrado em contato e para elogiar o blog. Muito legal, né?

Maaaaaaaaaaaaas, como eu sou brasileira e não desisto nunca, na ida ao Guarujá no mês passado, eu não poderia deixar de ir lá e fazer as fotos (acima) pessoalmente - além de desfrutar da comida maravilhosa do lugar, claro. Fomos em bando, para variar: André e Mariana, Márcio e Renata, eu e Jeovana. Levei a máquina nos 'trinques' e fotografei o que precisava. Achei que o ambiente é bem preparado não só fisicamente, devo dizer que os garçons são muito atenciosos também. Tá bom, tá bom, eu sei que eles são pagos para isso, mas nem todo mundo atende bem o público, mesmo quando seus honorários têm esse objetivo, não é verdade? E dessa vez havia mais um atrativo por lá: música ao vivo de excelente qualidade com o cantor Celso Lago. Quanto ao cardápio em braile, já estava pronto, mas na outra unidade do Tahiti (Monduba). Lugares assim me enchem de esperança, sabe caro leitor internauta? Me fazem acreditar que, um dia todas as pessoas terão acesso (físico, pelo menos) a cultura e ao lazer. Que bom seria se metade dos bares, restaurantes, lojas, hotéis, etc., se preocupassem a atender tão bem seus clientes deficientes quanto os donos do Tahiti Restaurante. Vale a pena conferir e divulgar! Sem dúvida me encantei mais com a acessilidade do local do que com a beleza do mar!

Ps.: As fotos dessa postagem são minhas e do site do próprio restaurante.

Tahiti Restaurante
Av. Marechal Deodoro da Fonseca, 367 - Praia de Pitangueiras - Guarujá/SP
Site: http://www.tahitirestaurante.com.br

Próximo post para finalizar o especial da última viagem a Sampa: 'Ih, quase morri!'.

Beijinhos. 

4 comentários:

  1. pelo jeito excelente restaurante mesmo, as vezes não é nem pela comida que nos fazem voltar a restaurantes como este, e sim o atendimento de qualidade. beeeeijos!

    ResponderExcluir
  2. Isto sim, me faz ter orgulho do meu país.

    Adorei o post, tem mesmo que divulgar.

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi moça!
    Obrigada pela visita no Coisas que estavam no papel..
    Seja bem vinda sempre!!!

    O lugar parece muito bom mesmo. Quem sabe um dia eu não passo lá?!
    Servem comida para vegetarianos? Hahahaha

    BjO

    ResponderExcluir
  4. Maíra, servem sim... pizza integral, pizza vegetariana e muitos outros tipos de comida light.

    Obrigada pela visita tbm... bjos.

    ResponderExcluir

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!