quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Rumo a Sampa... de novo!

Caro leitor internautaaaaaa, que saudades!
Nossa, bati o recorde de sumiço, hein? Quase 15 dias sem postar. Pois é, mas tenho um bom motivo: estive 9 dias entre o Guarujá e São Paulo (capital). Ou seja, tenho uma pá bem cheia de koisas para contar a você (e outras que não devo contar... risos). Antes de começar a discorrer sobre as aventuras dessa viagem, quero agradecer a cobrança de muitos leitores com frases do tipo '... e o blog, hein?'. Essa pegação no pé me motiva muito a escrever porque sei que há quem sinta falta de ler minhas postagens. Isso era impensado quando criei o Koisas Com Ká. É bom demais receber os comentários e saber que você divide, de fato, koisas comigo... nem que seja um pensamento, uma opinião, uma risada ou uma careta (por que não?).

Agora suponho que você deve estar aí com urticária, se coçando para saber o que fui fazer na 'terra da garoa', não é mesmo?... risos. Afinal de contas, eu estive por lá há pouco tempo - em julho. Pois é, o objetivo da viagem foi o treinamento na AMA (Associação de Amigos do Autista), referência no Brasil no tratamento de pessoas com autismo. Como você já deve saber, um dos meus trabalhos como psicóloga se desenvolve aqui a Apae de Garopaba. Há uns dois meses, aproximadamente, surgiu um novo desafio: atender uma criança autista, junto com a pedagoga. Assim, eu me responsabilizaria em participar e atuar nas atividades psicopedagógicas e atender a mãe da criança. Ótimo! Acontece que o mundo do autismo é tão complexo quanto fascinante. Lá fui eu ler a respeito e me inteirar do novo mundo que faria parte: o mundo autista. Como nada é por acaso, nessa mesma época, a Renata (minha amiga paulista que também trabalha com autistas) me ligou e me convidou para fazermos juntas esse curso na AMA. Achei que seria um investimento importante de ser feito. O aperfeiçoamento deve ser uma constante para aqueles que amam o seu trabalho. Foram 5 dias insanos de muito estudo, mas que valeram a pena! Num próximo post, contarei detalhes. Quem quiser saber mais sobre o assunto antes que eu poste aqui, pode entrar no site http://www.ama.org.br/. Mas vamos por parte - do começo, de preferência.

Meu voô estava marcado para dia 17/9, às 21h saindo de Floripa, como de costume. Durante o dia tive tempo de ir à clínica atender e arrumar tudo que levaria. Aliás, não me pergunte como arrumei a mala sozinha. A nossa 'secretária do lar' estava de férias e eu zonza dos remédios da pneumonia. Estou quase acreditando que as roupas pularam por conta própria do guarda-roupa para a mala... todas bonitinhas e dobradinhas, cada uma no seu devido lugar... risos. E a mala ficou bem arrumadinha, não faltou nada. Cheguei no aeroporto e no extrato do check-in percebi que minha mala pesava 15kg. Ah, que bom, um pouco menos que das outras vezes. Atribuo essa proeza ao fato de não ter levado o netbook (pois não teria tempo de usá-lo) e um sapato a menos. Nesse mesmo comprovante marcava embarque no portão 3, mas constatei que havia mudado para o portão 5. Essas mudanças são rotineiras em aeroportos. Se você for viajar, fique de olho nos monitores e preste atenção no que o carinha do alto-falante está dizendo. Eles informam de ambos os jeitos para qual portão será direcionado cada aeronave. Na fila de embarque vi o Dr. Jairo Bouer, que apresentava um programa na MTV na época em que eu era adolescente (é, faz tempo!). Como não o achei muito simpático, fiquei na minha e agi como se não o tivesse reconhecido. Um mocinho da Gol chamado Iuri me acompanhou até a pista com a Stair-tac (a tal cadeira elétrica - que não dá choque) e fez os mesmos procedimentos de sempre: 'A senhora já usou esse equipamento? Não se preocupe, a cadeira ficará bem inclinada pra trás.'. Uhum, eu sei, eu sei... estou acostumada. Deu tudo certo. A única koisa que queria era entrar depressa no avião porque estava um vento terrível na pista e, embora estivesse bem agasalhada, eu não podia vacilar por causa da pneumonia. O voô foi tranquilo e fui conversando (para viariar) com a senhora que estava ao meu lado.

Em Congonhas descemos pelo finger (corredor fixo) e um moço da Gol já me esperava. Fomos em direção à sala de desembarque para retirar a bagagem e quem eu encontro no caminho? Genivaldo, meu amigo que trabalha na Gol (esse da foto)!  Observação: guarde bem o nome dele, pois ele será peça fundamental no desfecho dessa viagem. Caraca, que saudade eu estava dele! A gente tentou combinar para ele me desembarcar em julho e não deu certo e, dessa vez, a gente se encontra sem querer. Muito legal! Óbvio que foi ele quem assumiu a função de me acompanhar depois disso. Fomos até a sala de desembarque batendo um papo e lá estava um caos. Muita gente ao redor das esteiras. Gê e eu aproveitamos para tirar uma foto, mas antes disso tivemos que descobrir como ligava e funcionava minha máquina nova... risos. Nesse meio tempo a esteira do meu voô esvaziou e minha mala ficou dando voltas sozinha, era inconfundível... risos. Na porta, não havia Rubia ou Jeovana para abraçar como das outras vezes, mas estava lá o meu amigão super sincero: Márcio (marido da Renata). Descemos a Imigrantes rumo ao Guarujá divididos entre conversa séria e muita risada (que novidade!). Dessa vez fiquei hospedada na casa do Márcio e da Rê, já que eu iria para o curso com ela. Foi bom chegar em casa e rever minha amiga, eu já estava com saudades. Sou sempre tão bem recebida, me sinto tão querida que me considero um pouco parte da família 'de Luna Arcas'. Era tarde, mas tirei o mais importante da mala e era hora de descansar. O fim de semana e a semana prometiam...

Próximo post: Restaurante Sítio Laranjeiras, Guarujá - dica de acessibilidade.

Beijos, no domingo eu volto a postar. 

2 comentários:

  1. hahah nem me fale em GOL! bad, bad server no donut's for you! santos me lembra mamonas assassinas! hahahaha! tens que postar mais frequentemente sim! ;x adoro seus post's! beijokaaaas!

    ResponderExcluir
  2. cadê o "Genivaldo" no final da postagem, Kaka? Não encontrei... rsrsrs.

    Ó, e uma correção: "responsabilzaria" - arruma aí. E, adolesente agora é sem o "c", por causa da reforma??

    Beijo amiga!

    ResponderExcluir

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!