terça-feira, 10 de agosto de 2010

Eu e a Nota Fiscal Paulista

Pois é, pois é... cheguei em Santos com uma tosse danada, apesar de não estar gripada. Resolvi comprar um xarope. Aliás, resolvi nada, fui arrastada pela Rubia e pela Jeovana para uma farmácia dentro do shopping. Ah, sim, me ludibriaram com a desculpa que compraríamos os presentes de aniversário de 1 ano do Lucas (filhinho dos nossos amigos Márcio e Renata). Eu só esqueci que eu já havia comprado o presente do neném aqui em Santa Catarina (sem dúvida foi aquela enorme roupa que deu tanto peso à minha bagagem... risos). Sabadão de férias, Shopping Praiamar (ou Praiamar Shopping, eu nunca sei o certo) lotaaaaaado e nós lá... andando feito 'baratas tontas'. Eu odeio lugar cheio assim, fico zonza. Então tá bom, por respeito à Jeo, que dividiu o quarto comigo na casa da Ru naquele fim de semana, eu comprei o remédio. Entramos as três na farmácia e a moça me ofereceu uma infinidade de sabores de xarope: de morango, de hortelã, de tangerina, de limão... como se isso fosse mudar o gosto, não é mesmo? Remédio é remédio, oras. Escolhi o de camomila (sei lá por que) e a atentende disse: 'Ah, esse é edição limitada e é o último frasco.'. Nossa, que emocionada eu fiquei... risos. É melhor guardar o frasco... vai que um dia isso valha milhões no Ebay?... risos.

Me dirigi ao caixa com a Jeo e o moço pergunta se quero a nota fiscal paulista. Opa! Momento cultural desse humilde blog: se você não sabe o que é a nota fiscal paulista, explicarei, caro leitor internauta. O Programa Nota Fiscal Paulista devolve 30% do ICMS efetivamente recolhido pelo estabelecimento a seus consumidores. Ele é um incentivo para que os cidadãos que adquirem mercadorias exijam do estabelecimento comercial o documento fiscal. Os consumidores que informarem o seu CPF ou CNPJ no momento da compra poderão escolher como receber os créditos e ainda concorrerão a prêmios em dinheiro. Fonte: http://www.nfp.fazenda.gov.br./.

Eu, então, dei toda uma explicação 'científica' para dizer que não queria a tal nota. Falei: 'Moço... veja bem... estou eu aqui, uma catarinense, curtindo minhas férias com uma tosse muito chata devido aos ares gelados do sul. Então te pergunto: pra quê raios eu usaria essa nota?'... risos. O carinha caiu na gargalhada comigo e eu reparei que a Jeo ficou com semblante de 'O que essa doida tá falando?'. Eu sei que poderia ter respondido a ele simplesmente que não, mas quê graça tem a vida se não nos dispomos a sorrir e a fazer os outros sorrirem? Em seguida, saímos da farmácia e perguntei para ela: 'Cadê a Rubia?'. Adivinhe, caro leitor internauta!! Estava dentro da farmácia abanando para uma de nós duas ir lá ler o rótulo de um remédio (ela havia esquecido os óculos em casa... risos).

De fato, muitas vezes, os amigos são nossos olhos, não é mesmo?... risos.


Ps.: em dois dias melhorei da tosse. Viva a camomila!

Próximo post: Splash Boom - Dica de acessibilidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!