domingo, 27 de junho de 2010

Preciosa e Resiliente

Como vai, caro leitor internauta? Por aqui faz muito frio (ainda) e vento, o que faz o hábito de tomar banho e, principalmente, de lavar o cabelo, atos de puro heroísmo. Mas tudo bem, também é preciso contemplar a beleza do inverno, não é mesmo?

Bom, na última sexta-feira, depois de um dia atarefado, eu me forcei a ver um filme que tinha alugado. Nos últimos meses tenho visto mais filmes do que em toda a minha vida. Geralmente vou escolhê-los sozinha e a pé mesmo - caminhar tem me feito muito bem, tanto quanto ir a locadora. Outro dia passei por lá de carro e vi um cartaz colado no vidro com uma grande borboleta azul e escrito 'Preciosa'. Instantaneamente me bateu uma curiosidade tremenda porque eu gosto muito de borboletas azuis e o cartaz não sugeria a temática do tal filme. Aliás, procurando na internet, só achei o cartaz como segue aí na figura (a mesma da capa do DVD) e não aquele só com a borboleta que vi na locadora. Não sei por que razão há dois cartazes para um mesmo filme. Segue a sinopse: 1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece "Preciosa" Jones (Gabourey Sidibe) é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai (Rodney Jackson) e abusada pela mãe (Mo'Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda nem um pouco. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de "Mongo", por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. A sra. Lichtenstein (Nealla Gordon) consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação. Fonte: www.adorocinema.com.

O elenco conta com a presença de Gabourey Sidibe, Lenny Kravitz, Mariah Carey, Rodney Jackson, Monique e Paula Patton. Aqui valem dois comentários antes que eu diga qualquer koisa: 1) Conseguiram deixar a Mariah Carey muito feia (ou vai ver só tiraram a maquiagem... risos) e 2) O Lenny Kravitz está cada vez mais charmoso.

Pois bem, não sou crítica de cinema, mas achei o filme sensacional - não foi à toa que levou 2 estatuetas na última edição do Oscar (melhor atriz coadjuvante e melhor roteiro adaptado). O drama é muito bem articulado e a história fala de esperança e resiliência. A palavra 'resiliência' vem do latim, resílio, que significa voltar ao estado natural, resiliência é um termo tomado de empréstimo da Física, se refere à propriedade que alguns materiais têm de se deformar quando submetidos a pressões e em seguida voltar ao estado anterior, sem alterações. Segundo Renata Reginato, o conceito de resiliência para as Ciências Humanas é 'a capacidade de uma pessoa em possuir uma conduta sã num ambiente insano, ou seja, capacidade do individuo sobrepor-se e construir-se positivamente frente às adversidades'. Pessoas resilientes conseguem superar um trauma sem sofrer as consequências negativas de um stress ou de enfermidades físicas e emocionais. Toda esta capacidade de superação ocorre originada de uma grande energia interior. A peculiaridade da resiliencia está no fato da pessoa poder escolher como quer perceber e responder às situações adversas. Permite uma mudança significativa nas atitudes e na qualidade de vida da pessoa diante do caos do dia-a-dia, das cobranças, prazos, pressões, muita tensão e stress acumulado. Isso não significa ausência de dores emocionais, a diferença consiste na forma de vivenciá-las. Pessoas resilientes apresentam grande capacidade de adaptação. .

Eu confesso: tive que pesquisar para falar desse tema com você, caro leitor internauta. Lamento que tenha visto tão pouco sobre isso na faculdade, pois penso que essa seja uma virtude fantástica de algumas pessoas. E de onde vem essa caraterística? Conversando com minha amiga santista (e também psicóloga) Ju Carpentieri, chego à conclusão de que ter essa capacidade não depende só dos fatores sociais e de personalidade, há também o fator inato, genético que torna a resiliência uma qualidade ainda mais fascinante. Eu gosto de pessoas resilientes, como a personagem Preciosa, que se adaptam, que dão a volta por cima e nunca se acomodam; são pessoas com alta inteligência emocional, o que é bem diferente de ter (só) inteligência intelectual. Gente sábia me inebria! Sem dúvida foi por isso que o filme me emocionou tanto. A mensagem que bateu aqui e ficou foi a de que 'até a mais longa das jornadas começa com um único passo'.  

... eu também acredito (e sempre acreditarei) nisso, com todas as minhas forças!

Beijos coloridos porque amanhã tem Brasil!

Um comentário:

  1. Kaka, também AMO borboletas!! (E flores tbm)

    Talvez as borboletas no cartaz do filme quis representar a esperança, ou, a metamorfose de ambas: borboleta e personagem.

    Muito bom seu post, eu aprendi o que significa "resiliente". Pessoas assim são pessoas de fibra! Também admiro (e muito).

    Beijos Kaka, continuo por aqui.

    ResponderExcluir

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!