domingo, 16 de maio de 2010

Vamos viver a vida?

Pois, acabou a novela 'Viver a Vida' da Globo e eu, noveleira-das-nove assumida que sou, não poderia deixar de comentar sobre isso. Antes, digo que sexta-feira combinei de sair com uns amigos. O combinado era sair só depois que a novela terminasse. Beleza, enquanto ouvia o Jornal Nacional fui me arrumando. Troquei de roupa, calcei as botas, soltei e cabelo e prendi só um lado com uma presilha, coloquei um brinco e fiz a maquiagem (a parte mais demorada e que mais gosto). Sentei no sofá e grudei os olhos na TV para assistir o capítulo final do folhetim. Assisti a tudo com ar de nostalgia (sempre fico assim quando uma novela termina). Gostei de algumas coisas e fiquei decepcionada com outras. Dentre as que mais me decepcionaram está a participação coadjuvante da dita protagonista Taís Araújo. Mas enfim, quando começou a parte da personagem Luciana (belamente interpretada pela Alinne Moraes), ai caro leitor internauta, eu chorei demais. Sim, eu choro mesmo vendo novela. Sei que pode ser brega, mas eu choro. Achei muito bacana e confortante ver a transformação pela qual a personagem passou. Suas conquistas, principalmente, me fizeram de alguma forma, me ver ali também... nas que já conquistei e nas que ainda desejo conquistar. Resumindo: quando tudo terminou, eu estava igual a um urso panda, com os olhos borrados de rímel. Tive que correr para o espelho e retocar tudo.
Devo mencionar que esse blog também virou realidade por inspiração ao blog da personagem Luciana. Essa parte da história sempre emocionou muito. É incrível o poder que a mídia tem - tanto bom quanto ruim. Eu sei que há quem se negue a ver novela das 9 e respeito a opinião dessas pessoas. É justamente para isso que existe o controle remoto: para mudar de canal quando a programação não está agradando. Porém, no meio de tanta tragédia e notícia ruim dos telejormais, depois de um dia de correria e muito trabalho, eu me reservo o direito de tomar um banho, vestir meu pijama e assistir algo leve e que me faça a suspirar, rir, fantasiar mesmo. Outra coisa: a novela tem um grande poder de trazer à tona assuntos polêmicos, tem caráter de utilidade pública. E por que estou com esse 'conversê' todo aqui com você? Porque eu e meus amigos batemos o maior papo sobre isso, em especial, a Andresa e o Vanderlei que são noivos e ele é cadeirante. Há 14 anos ele ficou paraplégico num acidente e eles enfrentaram muitas coisas para ficar juntos. Eu, com muita honra, serei madrinha de casamento deles em novembro (pronto! Não resistí e contei!). Chegamos à conclusão que essa novela serviu, como tantas outras já serviram e ainda servirão, como um convite para milhares de pessoas, de todas as classes, à reflexão sobre seus preconceitos, a esclarecer dúvidas e a quebrar muitos tabus. O autor, Manoel Carlos, sabiamente, trouxe para dentro das nossas casas a realidade dos cadeirantes do Brasil, seja na questão da acessiilidade, da sociabilidade ou da discriminação.
Está curioso para saber o que mais gostei? Aí vai: o que mais gostei  foi o modo como a Luciana viveu sua vida de tetraplégica. Ela não se colocou como uma vítima do destino, do acaso ou 'nas mãos de Deus'. Vamos lá, é demais 'passar a peteca' só para o Cara lá de cima, não é mesmo? Penso que somos responsáveis por nossas escolhas, embora reconheça que, às vezes, o destino também dá sua contribuição. Mas a Alinne Moraes atuou como tantos anônimos atuam diariamente na vida real. É incrível lembrar de exemplos que, como a Luciana, conseguem ser felizes e lidam bem com a nova realidade, com as maiores adversidades... pessoas as quais sua maior qualidade é a resiliência, a capacidade de se regenerar e transpor obstáculos, inclusive o próprio Vanderlei ou o Rogério que é tetraplégico e vereador aqui na minha cidade, ou a Mara Gabrilli e tantos outros. A personagem era encantadora por conta da sua perseverança, mesmo com seus medos e com suas vitórias, comum a todos nós, independente de sermos andante ou cadeirante, com deficiências físicas ou pior: com falhas de caráter. Demonstrou, com veracidade e sutileza, que o amor vai muito além dessa condição de estar de pé ou não. O importante é estar de pé diante da vida. Na verdade, você não ama o que vê, você ama como aquela pessoa enxerga e encara o mundo.

E você, caro leitor internauta, como tem vivido a sua vida?

7 comentários:

  1. "Porém, no meio de tanta tragédia e notícia ruim dos telejormais, depois de um dia de correria e muito trabalho, eu me reservo o direito de tomar um banho, vestir meu pijama e assistir algo leve e que me faça a suspirar, rir, fantasiar mesmo."

    talvez sem querer, mas nessa passagem acima vc conseguiu apontar o pq do sucesso das novelas todas, independentemente da história apresentada...

    *agora te respondendo: tenho vivido a minha vida tentando ser feliz da melhor maneira possível... simples e complicado assim... risas...

    besos e feliz semana ae.

    ResponderExcluir
  2. Interessante o seu post Kaka. Eu, pra falar a verdade, nao gostei do final da novela. Achei ridículas várias cenas, e a protagonista nunca esteve tão apagada.

    Mas, gostando ou nao, eu, involuntariamente, fiz uma retrospectiva da minha vida e repensei alguns conceitos.

    É sempre bom fazermos auto-análises.

    Beeeeeeijos

    ResponderExcluir
  3. Oiiii Ka!!!
    Que legal que voce me achou!!!!
    Obrigada pela visita linda!
    Vou te seguir tambem, assim a gente ve as novidades uma da outra, ok?!!!
    BJAOOO Ca

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre falo que não vou ver a próxima novela, mas lá eu estava ontem assistindo Passione. É coisa de brasileiro mesmo, amamos novelas. Confesso que não gostei da novela anterior não. Foi a 'Helena' mais chata da Manoel Carlos, mas quem sou eu para falar? Acho que não conseguiria nem escrever uma novela mexicano... hahaha, mas eu tento sabia? (Idéias bregas? tenho um monte)

    Beijos, Ká

    ResponderExcluir
  5. Pooooooxa Kaka...

    seu coment: PUF! sumiu... :S

    minha prima foi arrumar um negocio lá pra mim e teve q apagar o post, e postar d novo, e consequentemente seu coment foi junto. E ainda assim não conseguiu resolver o problema kk...

    comenta d novo?! Você lembra oq escreveu?? rsrs

    Beeeeeeeeeijos Bom Dia.

    ResponderExcluir
  6. Kakaaaa consegui recuperar o seu coment!! Você pod escrever de novo?? rsrs :P Beijos

    Diiiiiiiii, bem-vinda a blogsfera. Vc verá que esse hábito é viciante...rs. Obrigada pela lembrança do meu nome aí na sua primeira postagem. Estarei te seguindo. Bjos da Ká.

    koisascomka.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Realmente Karla, a novela terminou mas com certeza deixou muitos beneficios para portadores de necessidades especiais , em especial na visão da sociedade para com os cadeirantes, noossa, a mudança foi incrível.
    Super interessante seu blog.
    valew
    bjus

    ResponderExcluir

Deixe suas Koisas aqui também... obrigada pela visita!